Quarta Feira de Cinzas

A quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma no calendário cristão ocidental. As cinzas que os cristãos católicos recebem neste dia é um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida, recordando a passageira, transitória, efêmera fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Ela ocorre quarenta dias antes da Páscoa sem contar os domingos (que não são incluídos na Quaresma) ou quarenta e seis dias contando os domingos. Seu posicionamento varia a cada ano, dependendo da data da Páscoa. A data pode variar do começo de fevereiro até à segunda semana de março.
Missas são realizadas tradicionalmente nesse dia nas quais os participantes são abençoados com cinzas pelo padre que preside à cerimónia. O padre marca a testa de cada celebrante com cinzas, deixando uma marca que o cristão normalmente deixa em sua testa até ao pôr do sol, antes de lavá-la. Esse simbolismo relembra a antiga tradição do Médio Oriente de jogar cinzas sobre a cabeça como símbolo de arrependimento perante Deus (como relatado diversas vezes na Bíblia). No Catolicismo Romano é um dia de jejum e abstinência. Como é o primeiro dia da Quaresma, ele ocorre um dia após do carnaval.
As controvérsias geradas em torno do “feriado de carnaval" em função da tradição em vários municípios de não haver expediente laboral nas empresas, bancos ou repartições públicas, nas terças-feiras de carnaval e até nas quartas-feiras de cinzas, até meio dia, ainda são motivos de discussões entre empregados e empresas. Esta tradição induz muitas pessoas a acreditar que é feriado e que, portanto, não precisam exercer suas atividades nos seus locais de trabalho. Esta confusão ocorre principalmente porque a maioria dos calendários aponta em vermelho a terça-feira de carnaval indicando, genericamente, que se trata de feriado nacional, que não é verdade.
“É de fazer chorar quando o dia amanhece e obriga o frevo acabar, ó quarta-feira ingrata chega tão depressa só pra contrariar, quem é de fato um bom pernambucano espera um ano e se mete na brincadeira, esquece tudo quando cai no frevo e no melhor da festa chega à quarta-feira...” É gente como diz a música de Luís Bandeira, acabou a brincadeira. Para muitos é um dia de curar a ressaca dos dias de folia, ficar realmente de “barriga pro ar” e cuidar da dor de cabeça que ainda está muito forte. Agora acaba as festas e o ano realmente começa para todos aqui no Brasil, Temos que pensar na vida realmente e botar esse País para funcionar, que está precisando.

Um comentário:

  1. Adorei seu texto ! Claro e objetivo ! Abçs.
    Ferreira http://atelier-ferreira.blogspot.com

    ResponderExcluir